terça-feira, 26 de Setembro de 2017

 
Passageiros & Mobilidade
26-06-2017
Novo serviço
Via Verde vai dar ‘boleias’ e democratizar a mobilidade
Foi apresentado, na Casa do Alentejo, em Lisboa, o novo serviço de mobilidade da Via Verde. A novidade, lançada pelo Grupo Brisa, é uma plataforma de ridesharing, ou carpooling, batizada como “Via Verde Boleias”. Este novo serviço, que arranca no dia 29 de junho, tem como objetivo ligar, através de uma aplicação condutores e qualquer pessoa que precise de uma “boleia”. Ou seja, é uma solução baseada em plataformas digitais que ligam a procura e a oferta de boleias, e que organizam a partilha de custos de viagem de automóvel.

Para utilizar este serviço basta ir ao site boleias.viaverde.pt ou descarregar a app Via Verde Boleias. De seguida deve registar-se construindo o perfil com os dados pessoais fundamentais, incluindo o endereço de e-mail e o número de telemóvel, que serão verificados através do envio de códigos. Os participantes que se registam como condutores terão também de dar a informação sobre o veículo que usam, em seguida, são solicitados os dados necessários para os acertos de contas, designadamente número de cartão de crédito ou débito, número CVC e data de validade do cartão. Os condutores terão de associar ainda o IBAN.

De acordo com a Brisa são já mais de 40 milhões de pessoas na União Europeia a utilizarem este tipo de plataformas. De facto, a ideia não é nova, mas tal não inibiu a Brisa de apostar neste mercado de mobilidade partilhada. “Em Portugal, já existem operadores nacionais e internacionais e uma base alargada de grupos nas redes sociais. O Via Verde Boleias tem a ambição de se estabelecer como a plataforma de referência para os portugueses”, explica a Brisa em comunicado.

No emblemático edifício da rua das Portas de Santo Antão, junto ao Rossio, Vasco de Mello, Presidente da Brisa, explicou que “dando resposta a novos comportamentos [de mobilidade], com uma menor cultura do automóvel e uma maior cultura ambiental, são grandes as oportunidades e a Brisa está preparada para estes novos desafios”. O objetivo, clarificou o Presidente da Brisa, é “proporcionar mobilidade eficiente às pessoas e aos nossos clientes”, acrescentando que, com este novo serviço de carpooling “as viagens partilhadas são mais seguras” e mais amigas do ambiente.

No plano ambiental a Brisa explica que “a utilização da Via Verde Boleias permite a cada indivíduo uma redução significativa (até 75%) das emissões de carbono na deslocação para o trabalho ou numa simples viagem de lazer. A generalização do serviço pode ser um contributo relevante para o cumprimento dos objetivos nacionais, em termos de emissões e de eficiência energética no âmbito do Acordo de Paris”.

Já no que concerne à segurança a empresa apresenta dados de um estudo publicado pela TNS Sofres, em 2016, e realizado em 10 países, entre os quais Portugal, que revelam que75% dos inquiridos respeitam mais as melhores práticas de condução segura quando viajam com outras pessoas; 57% reconhecem que fazem mais paragens para descansar durante os trajetos; 55% respeitam mais os limites de velocidade; 70% dizem que a sua avaliação os incentiva a uma condução mais segura; 84% dizem que conduzir com companhia os mantém mais acordados e mais atentos.

Na apresentação foi também referido que a Brisa pretende “democratizar a mobilidade”, salientando-se que este novo serviço é “uma das formas mais económicas de viajar, custando 5 cêntimos por quilómetro” e exemplificou-se que uma viagem de Lisboa ao Porto terá um custo de cerca de 16 euros. No entanto o preço varia, uma vez que este é também estipulado pelo condutor que na aplicação disponibiliza o seu carro para as boleias.

Apesar de estar disponível para qualquer pessoa que tenha 18 anos ou mais, a Via Verde Boleia tem como público alvo os jovens. O facto de a aplicação ser lançada no verão é, já por si, uma “piscadela de olho” aos jovens que queiram ir de férias ou para os festivais de música a decorrer por todo o país durante o estio. O serviço estará presente nos festivais de Verão Super Bock Super Rock, MEO Sudoeste e Vodafone Paredes de Coura, com uma carrinha pão de forma Via Verde Boleias, oferecendo boleias para a praia e para a vila, e de regresso ao recinto.

Ainda a pensar nestes clientes, foi já assinada uma parceria com a Universidade Nova de Lisboa, mais precisamente com a Nova School of Business and Economics, que está a construir o seu novo campus em Carcavelos. Para esta Faculdade a Via Verde Boleias criou um grupo privado onde os alunos poderão organizar as suas viagens para as novas instalações da Nova. A Universidade do Porto, o ISCTE e a Universidade Católica de Lisboa também já mostraram o seu interesse neste serviço.

A Brisa quer ainda aplicar a mesma lógica, de um grupo privado onde diferentes pessoas podem organizar as suas boleias, às empresas, argumentando que, assim, resolve-se o problema do estacionamento, reduz-se os custos de acesso ao trabalho e reforça-se os laços entre colegas. A campanha da Via Verde Boleias tem precisamente como mote “Mais Partilha. Mais Poupança”e vai ser lançada já na próxima quinta-feira.



por: Miguel Pedras
1601 pessoas leram este artigo
79 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  



Spinerg


  




Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Canal Transportes Online

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA