quarta-feira, 24 de Maio de 2017

 
Carga & Mercadorias
22-12-2016
Para financiar atividade na América Latina
Grupo ETE admite abrir capital a investidores
O CEO do Grupo ETE, Luís Nagy, admitiu, à Reuters, que a empresa está a estudar a hipótese de abrir o seu capital a investidores nacionais ou estrangeiros e também entrar em Bolsa, mediante uma Oferta Pública Inicial. Segundo Nagy, “é improvável que aconteça em 2017, mas pode acontecer. Estamos prontos para isso. E poderá acontecer em Portugal se o mercado se tornar mais ativo”. O objetivo, revela o administrador à Reuters, passa por criar recursos para financiar os planos de expansão da empresa portuguesa na América Latina, nomeadamente nos mercados do Uruguai, Paraguai e Colômbia. “Podemos incluir um parceiro financeiro que queira investir, e há fundos que estão muito interessados em infraestruturas… outra hipótese poderá ser um parceiro que queira diversificar as suas atividades para novas áreas, seja em Portugal ou na América Latina. Estamos abertos às duas hipóteses”, salientou Luís Nagy, adiantando que o grupo português levou a cabo um processo de reorganização interna, através da criação de sub-holdings para os negócios do transporte marítimo e terminais portuários, com o intuito de preparar possíveis negócios com os investidores externos. Segundo a Reuters, o grupo ETE teve receitas de 195 milhões de euros e um lucro de 11 milhões em 2015.
por: Pedro Pereira
834 pessoas leram este artigo
199 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  



Spinerg


  





Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Canal Transportes Online

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA