segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

 
CP_2017
Passageiros & Mobilidade
23-11-2015
Iniciativa considerada ilegal
TST vai contestar alargamento dos TCB à Moita
A Transportes Sul do Tejo vai contestar judicialmente o alargamento da operação dos Transportes Coletivos do Barreiro (TCB) ao concelho da Moita, considerando que se trata de uma "iniciativa ilegal que prejudica seriamente os interesses da empresa, na sua qualidade de operador local, em funcionamento há largas décadas na região", disse à Lusa fonte da empresa.
As autarquias do Barreiro e da Moita assinaram um protocolo que prevê que os TCB possam efetuar carreiras no concelho vizinho da Moita, designadamente para a Baixa da Banheira, a zona central de Alhos Vedros e o Vale da Amoreira, incluindo a zona da escola, com duas carreiras em circulação.
Fonte dos TST refere que "tendo sempre existido uma relação de proximidade com a autarquia da Moita, a empresa nunca sentiu nem nunca lhe foram comunicadas necessidades de mobilidade para as alterações agora anunciadas". Os TST alegam que a situação é "totalmente ilegal" e que "tudo irá fazer no sentido de repor a legalidade e pugnar pela defesa daquilo que entende serem os seus legítimos interesses".
Rui Lopo, vereador da Câmara do Barreiro com responsabilidades nos TCB, afirmou, em reunião de Câmara, que os TST informaram que vão avançar para tribunal. "Os TST, com que já reunimos, indicaram que vão por em tribunal esta prestação do serviço às populações do concelho da Moita. Os pareceres que temos é que o novo regime jurídico dos transportes legitima a prestação deste serviço e nós trabalhamos para servir as populações", disse.
Por seu lado, Miguel Canudo, vereador da Câmara da Moita, assegurou que as autarquias "vão fazer tudo" para que o protocolo seja cumprido e para que as carreiras dos TCB passem pelo concelho da Moita, o que estava previsto começar a acontecer até ao final do ano.
"Os TST estão preocupados porque estamos a entrar no território deles. Os TST vão tomar medidas, talvez com uma providência cautelar, mas nós temos a ideia que estamos dentro da lei", disse, referindo que as partes ainda se devem voltar a reunir.
por: Carlos Moura
1583 pessoas leram este artigo
413 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
1 pessoa comentou este artigo
Comentários
25-11-2015 4:34:35 por Rita Gonçalves
Ilegal é o que a TST faz a população que reside no concelho da Moita, é inadmissível não terem acordos com a Soflusa e com os transportes de Lisboa quando sabem perfeitamente que os utentes tem cada vez menos recursos financeiros. Querem exclusividade Mentira Querem é monopólio, fazer o que quiserem, o que lhes apetecer O mercado é muito mais justo quando existe concorrência, talvez assim preocupemse mais com os utentes, arranjando acordos com a ligação para Lisboa e aplicando horários realmente justos e necessários sim, porque não faz sentido em hora de ponta autocarros de 25 em 25min.O engraçado é que em Almada fazem preços justos, tem acordos com os passes L123/navegante, etc, etc. Nós os utentes da Moita é que temos que ser descriminados Não precisamos de cadeiras confortáveis e televisões com informações inúteis, precisamos preços mais acessíveis, porque é ilógico pagar o passe para Lisboa e outro para a TST porque estes querem exclusividadeAcordem e abram os olhos, que ACABE essa ditadura descabida Venham os TCB
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  



Spinerg


  




Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Canal Transportes Online

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA