quarta-feira, 15 de Julho de 2020

 
Reta
Carga & Mercadorias
15-05-2011
Fromm disponibiliza soluções de cintagem, envolvimento e almofadas de ar
Em busca da embalagem mais económica para o cliente
O transporte desempenha um papel determinante na cadeia de abastecimento, tendo a como missão fazer chegar os produtos aos seus destinos. Só que para chegarem em condições e em segurança, têm de ser acondicionados e convenientemente embalados. Um dos especialistas na área da embalagem secundária é a Fromm Embalagem, uma empresa de origem de suíça, que está presente no mercado nacional desde 1997, oferecendo soluções na área da cintagem, envolvimento e acondicionamento com recurso à tecnologia “Airpad”.




A Fromm Embalagem faz parte do grupo suíço Fromm, que conta já com 60 anos de atividade, estando presente em quase todo o mundo, quer diretamente em mais de 30 países, com área comercial e de após-venda, quer de forma indireta nos restantes através de representantes. O grupo dispõe de fábricas em Itália, no Chile, na Tailândia e na Alemanha, que produzem as máquinas e consumíveis, como cintas e filme estirável. A empresa especializou-se em três segmentos da área de negócio da embalagem secundária: cintagem, com cintas metálicas e plásticas; envolvimento, com equipamentos de prato rotativo; e acondicionamento e proteção com almofadas de ar, “Airpad”.

«Embora o grupo Fromm se dedique ao fabrico, investigação e desenvolvimento, e após-venda, a área comercial é assegurada por empresas como a nossa», refere Paulo Lima, diretor-geral da Fromm Embalagem. «Importamos as máquinas e consumíveis e compete-nos promover a ação comercial dessas soluções. Com a venda dos equipamentos, temos de prestar um serviço técnico», acrescenta o responsável.



O grupo Fromm tem uma forte preocupação com a investigação e desenvolvimento de novos produtos, tendo sido responsável pela introdução no mercado de uma solução de acondicionamento e proteção de produtos com ar, Airpad, que permite substituir a esferovite ou o papel no interior das caixas. As almofadas Airpad são produzidas a partir de dois rolos de filme liso, insuflados com ar, termo-soldados e perfurados. As almofadas de ar são enroladas à saída da máquina, formando um rolo grande, mas leve. «O lema do grupo Fromm é encontrar soluções que produzam a embalagem mais económica para o cliente e estar um passo à frente da concorrência», assegura Paulo Lima. «Há uma percentagem do volume global de negócios que é canalizada para investigação e desenvolvimento. Um outro produto que deu grande notoriedade à Fromm foi uma solução de cintagem com aço mas sem uniões metálicas. O grupo desenvolveu máquinas de cintar de bateria que constituíram uma novidade absoluta e deram um grande sucesso, continuando a ser o equipamento que mais vendemos em todo o mundo», refere o entrevistado. «Essa solução levou-nos a produzir soluções em fita poliéster».



A Fromm Embalagem está presente em Portugal desde 1997, contando atualmente com uma equipa de 12 pessoas na área administrativa, comercial e técnica. A empresa dispõe de instalações na Moita e em Canelas (Vila Nova de Gaia). O mais recente investimento da empresa consistiu precisamente na abertura da delegação da região Norte, em julho do ano passado, que foi considerado «fundamental para assegurarmos uma maior proximidade aos nossos clientes e proporcionarmos um melhor serviço», justifica Paulo Lima. «O mercado da região Norte é muito importante para a Fromm», adianta. «Estávamos presentes apenas a nível comercial, mas não tínhamos uma estrutura física semelhante à existente na Moita, em termos de apoio técnico e serviço de entregas», acrescenta.

Será de referir que o serviço de após-venda constitui uma das prioridades da Fromm para transmitir confiança ao cliente. «Como estamos na parte final da área produtiva ou do serviço estabelecido, o cliente tem de dispor dos equipamentos mais fiáveis e as soluções mais adequadas para embalar os produtos», refere o diretor-geral da Fromm Embalagem. «Se não poder contar com uma empresa que preste um serviço de qualidade, com fiabilidade e prontidão, uma fábrica ou uma operação logística podem parar. O nosso compromisso com o mercado é prestar um serviço de excelência. Se falharmos nesse momento sabemos que colocamos em risco toda a operação do cliente, daí que o serviço de após-venda tenha de oferecer uma elevada qualidade e transmitir uma grande confiança».

Para proporcionar a solução mais vantajosa ao cliente, a Fromm procura sempre fazer um levantamento das necessidades dos clientes. Para o efeito são realizados estudos económicos e demonstrações dos equipamentos para que o cliente possa aferir o que foi efetuado no processo inicial de consultadoria. «Procuramos sondar as necessidades do cliente e apoiá-lo no processo de ação comercial», resume Paulo Lima.




Soluções de renting são aposta para 2011

Até 2008, a Fromm Embalagem registou um crescimento na ordem dos dois dígitos, numa média anual de 25 por cento. O responsável da empresa refere que os efeitos da crise se começaram a sentir em setembro desse ano, com um decréscimo no investimento em máquinas e na aquisição de consumíveis. «Como estamos na embalagem secundária, isto é, no fim de linha, sentimos uma retração no consumo em consequência do abrandamento da atividade económica. As empresas passaram a embalar menos e deixaram de utilizar tantos consumíveis», salienta Paulo Lima, adiantando que em 2009 se verificou «um decréscimo na atividade e uma ligeira recuperação no ano passado». Relativamente aos primeiros cinco meses de 2011, o responsável afirma que o volume de vendas foi idêntico a período homólogo do ano passado, o que «atendendo à conjuntura atual é um resultado satisfatório».

Os principais clientes encontram-se atualmente na área da logística e da distribuição, designadamente no setor farmacêutico. A indústria pesada – aço, ferro, metalurgia, fundições – ainda continua a ter algum peso relativo na carteira de clientes, mas menor do que no passado devido à viragem do mercado para a área dos serviços.

No mercado nacional, os produtos mais procurados são as cintas, metálicas ou em plástico, seguindo-se o envolvimento com filme estirável e finalmente o “Airpad”. «A movimentação de mercadorias implica que tenham de chegar ao destino de forma segura. Para isso torna-se necessária a aplicação de cintas ou envolvimento com filme», explica Paulo Lima. A cintagem e o envolvimento representam cerca de 60 a 65 por cento da faturação da Fromm Embalagem, que no ano passado ascendeu a 2,4 milhões de euros. O “airpad” representa o restante.

Para o ano em curso, uma das grandes apostas consiste na disponibilização de soluções de cedência ou aluguer de equipamentos em regime de “renting”, sendo essa uma forma encontrada para enfrentar a difícil conjuntura atual e a retração do investimento. «Essa adaptação ao mercado obrigou à realização de um forte investimento em “software” para podermos assegurar um melhor serviço», afirma Paulo Lima. «Para suportar um “software que exige muita introdução de dados e gestão de informação tivemos também de investir em “hardware”», acrescenta.





STARStrap, nova solução de cintagem de PET

A mais recente novidade da Fromm Embalagem no mercado nacional consiste na cinta de poliéster STARstrap, que permite uma redução de custos considerável, devido ao facto de serem muito resistentes e terem uma elevada capacidade de alongamento, características que são essenciais para se ter um método de selagem seguro. Ao contrário das cintas de aço, as cintas de poliéster têm um elevado alongamento e absorvem melhor os choques e os impactos que possam ocorrer durante o transporte e manuseamento da mercadoria do que as cintas de aço.

A Fromm disponibiliza as novas cintas de poliéster nas medidas mais comuns (larguras entre 15.5mm e 32mm), garantindo o perfeito funcionamento e performance das máquinas de cintar. Entre as vantagens mecânicas da cinta STARstrap destaque para a tensão elevada à carga de rutura, o alongamento excecional e uma capacidade perfeita de retenção de tensão. Estas caraterísticas resultam numa elevada absorção ao choque em caso de impactos durante o transporte, numa menor pressão nas extremidades da embalagem, em embalagens mais seguras, numa redução de custos e manipulação simples e segura, com baixo risco de ferimento, para além do facto da tensão da cinta se manter estável em situações em que a embalagem possa encolher durante o armazenamento ou transporte. As cintas de PET são mais fortes e cumprem com as diretrizes legais de normas de embalamento.



As cintas STARstrap são produzidas em linhas de extrusão “state of the art” em unidades equipadas com máquinas de controlo de testes, assegurando os mais elevados padrões standard de qualidade. Feitas de 100% poliéster, o grosso desta matéria-prima é produzido na fábrica de reciclagem da Fromm, a Texplast GmbH, em Wolfen. É de salientar que todos os centros de produção da Fromm têm certificações DIN EN ISO 9001 e DIN EN ISO 14001.

As cintas PET da Fromm são amigas do ambiente, não poluem e estão em conformidade com a Diretiva Europeia de Embalamento 94/62/EC.



Fotos: Augusto C. Silva
 
por: Carlos Moura
4290 pessoas leram este artigo
1358 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
2 pessoas comentaram este artigo
Comentários
02-05-2013 10:39:07 por Margarida Nascimento
http://www.frommpack.com/contact/countrymap/europe/portugal.html
01-05-2013 3:57:11 por DANIEL CARDOSO DE ALMEIDA
POR FAVOR, SABEM ME INFORMAR ONDE POSSO COMPRAR A MÁQUINA FROMM
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 












RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA