3/31/2017


TopRail
CP integra projeto internacional de turismo

A CP integrou recentemente um projeto internacional, vocacionado para o turismo, e assume a sua aposta neste setor. A Transportes em Revista falou com a empresa sobre o segmento de turismo e lazer e os desafios para o ano que agora começou.

O projeto TopRail – Tourism Potential of Railway Services, cujo objetivo é dinamizar o turismo ferroviário dos países que constituem a UIC – International Union of Railways, tem um novo membro, a CP – Comboios de Portugal. Para além de Portugal, representado na empresa pública de transporte ferroviário, o projeto TopRail integra ainda empresas e associações de países como Espanha, França, Áustria, Hungria, Irlanda, Grécia, Suíça, Eslovénia, Japão e Coreia do Sul. Na sua página na internet, a TopRail define-se, num contexto do turismo internacional em constante crescimento, como “um projeto que promove ativamente produtos de turismo ferroviário, aumentando a visibilidade das ofertas de serviços. Isto é conseguido através do fornecimento de uma plataforma que permite uma estreita colaboração entre as partes interessadas e os seus clientes para incentivar as oportunidades de turismo ferroviário”.

À Transportes em Revista a CP explicou a relevância que o turismo tem para a sua atividade, salientando que «o segmento de turismo e lazer, em razão do valor que representa para o negócio, enquanto fonte de angariação de receitas alternativas à prestação de serviço core da CP, destaca-se como uma área a que a empresa atribui uma perspetiva estratégica». Para a empresa ferroviária de transporte de passageiros, este projeto trata-se de «um veículo capaz de dar maior visibilidade à sua gama de produtos turísticos e experiências de lazer». Desta forma, «a CP, enquanto maior operadora de transporte em Portugal, não pode deixar de aderir a iniciativas europeias que promovam a mobilidade no transporte público em geral e ferroviário em particular», explica a empresa. Quanto à utilidade da TopRail, a CP destaca que, «através da plataforma online, é possível estabelecer mais uma fonte de comunicação sobre as ofertas, aproximação a potenciais clientes e uma maior articulação com os restantes membros da UIC».

Mas a CP está também a fazer o seu trabalho de casa no que ao turismo diz respeito. «Considerando que no passado ano, Portugal recebeu cerca de 60 milhões de turistas, em 2017, a CP vai continuar focada neste mercado e apresentar propostas na área do lazer, que possibilitem dar a conhecer o nosso país utilizando o comboio, e em produtos ajustados à suas necessidades de mobilidade, como por exemplo o bilhete turístico, com determinada validade temporal». Aproveitando o forte crescimento no turismo a que o país assistiu a CP – Comboios de Portugal, olha já para o verão, época em que o lazer ganha maior expressão no país. Para a empresa «ao longo do ano, os festivais de verão, os eventos regionais de carácter sazonal, (praias, festas regionais, Santos Populares), rotas temáticas e a visita de sua Santidade o Papa Francisco, são oportunidades a que a CP dedicará especial atenção, posicionando-se como o meio de transporte privilegiado para o transporte de grandes massas de pessoas».

A empresa revela ainda que os dados relativos a 2016, no segmento de turismo e lazer, não se encontram ainda consolidados, mas prevê também aqui um crescimento. A dimensão que este segmento tem na empresa pública aumentou, tendo «já um peso de cerca de 25% do total da procura». Globalmente, para 2017, «a CP prevê continuar a trajetória de crescimento até agora seguida, mantendo-se permanentemente atenta e disponível a todas as oportunidades de negócio, seja através da criação de novas parcerias que venham a surgir, seja através do lançamento de novos produtos».

por Miguel Ribeiro Pedras

Por:
Fonte: