segunda-feira, 10 de Agosto de 2020

 
caetano 468x60
Carga & Mercadorias
04-03-2020
Distribuição urbana
Scania equipa série L com motor de 7 litros
A Scania vai equipar os camiões da série L com motores de sete litros e seis cilindros em linha – DC07 –, aumentando assim o volume de transporte de carga deste modelo de distribuição urbana em cerca de 360 quilogramas. Para esta gama, a marca sueca vai disponibilizar motorizações com potências de 220 cv, 250 cv e 280 cv.

De acordo com a construtora, a série L, introduzida em 2017, “conquistou uma posição importante no segmento dos veículos comerciais pesados urbanos”. Modular e de entrada rebaixada, esta gama permite “um excelente acesso à cabina e alivia o esforço físico do condutor, permitindo também uma interação real com outros condutores, ao mesmo nível, em situações de trânsito intenso”, realça a Scania.

“Inicialmente, concentrámo-nos em determinadas aplicações, com operações ligeiramente mais pesadas, ao disponibilizar a série L com os nossos motores de nove litros e cinco cilindros em linha”, explica Stefan Lindholm, senior Product Manager da Scania Trucks. “No entanto, existe uma procura de soluções baseadas num motor mais leve e mais flexível de sete litros”, acrescenta o responsável.

“Leve, robusto e moderno”, o DC07, inicialmente introduzido em 2017 nas cabinas da série P, é um motor de seis cilindros em linha e com uma cilindrada de 6.7 litros. Na sua versão mais potente, de 280 cv, oferece um binário de 1.200 Nm a partir das 1.050 rpm.

Este motor integra o sistema de pós-tratamento de gases de escape desenvolvido internamente pela Scania, com tecnologia SCR, e pode ser equipado com PTO’s acionados pelo motor. Apesar de ser o motor de camião mais pequeno da Scania, apresenta níveis de eficiência de combustível “topo de gama, a nossa filosofia de baixas rotações e a capacidade de funcionar 100% a HVO (óleo vegetal hidrogenado) ou FAME (éster metílico de ácidos gordos), com uma redução de dióxido de carbono de até 90%”, explica a construtora.

As cabinas série L têm uma dimensão de seis metros de comprimento e estão disponíveis com três alturas de tejadilho diferentes: baixo, normal e alto. Se o cliente optar pela função de ajoelhamento, precisará apenas de um degrau para entrar na cabina, com a altura do piso a situar-se a cerca de 80 centímetros do solo. As configurações típicas dos eixos para aplicações urbanas rígidas são 4x2 ou 6x2*4 (com o eixo portador de direção elétrica da Scania).

“Este tipo de camiões funciona normalmente na distribuição, mas vemos cada vez mais camiões fabricados à medida, orientados para a construção”, afirma Stefan Lindholm.
por: Pedro Venâncio
1182 pessoas leram este artigo
345 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 












RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA