sexta-feira, 25 de Setembro de 2020

 
caetano 468x60
Carga & Mercadorias
13-02-2020

16 novas unidades
TMB renova frota com Iveco Stralis XP
Com mais de 100 camiões Iveco na sua frota, a TMB voltou a apostar nos pesados da marca italiana, tendo adquirido mais 16 unidades. O custo de utilização e a fiabilidade têm sido fatores determinantes na decisão de compra da empresa.



A Transportes Magalhães & Bruno (TMB) recebeu 16 tratores Iveco Stralis XP 460 que se destinam à renovação da frota desta empresa especializada na prestação de serviços de transporte e logística, a nível nacional e ibérico. As 16 novas unidades vêm juntar-se a outras 20 do mesmo modelo, adquiridas em 2017. A longa relação entre o transportador e a Iveco é referida por José António Magalhães, administrador da TMB, como um dos fatores que levaram a empresa a tomar esta decisão: “já trabalhamos com a Iveco há mais de 25 anos e fomos uma das primeiras empresas em Portugal a acreditar no produto e na marca. Acima de tudo, acreditamos nas pessoas que têm vindo a representar a Iveco no último quarto de século”. Com uma frota superior a 100 unidades, cerca de 90% dos veículos são Iveco. “Os modelos lançados ultimamente pela marca apresentam argumentos muito importantes para a nossa empresa: fiabilidade, baixos custos e uma assistência que consegue responder de forma eficiente e célere, seja de dia ou de noite”, sublinha o responsável da TMB. “São esses os principais fatores que nos levam a apostar na Iveco”. Igualmente importante para a TMB é o custo total de utilização e não apenas do valor de aquisição. Bruno Magalhães, também administrador da TMB, refere que todas as variáveis são analisadas quando se toma uma decisão de compra, desde o primeiro ao último dia. “Como temos camiões Stralis na nossa frota desde o primeiro modelo, o custo de operação está bem estudado. Com os últimos XP que comprámos baixou drasticamente o custo de operação. Compramos mais pelo custo de utilização do que propriamente pelo preço inicial do camião”.

A TMB tem vindo a apostar em produtos que baixem o custo operacional, isto é, o custo-quilómetro e a Iveco tem sido uma parceira que tem respondido às expetativas da empresa.

Em média, o tempo de permanência de um veículo na frota é de cinco anos, também por uma questão de custos de operação. “Quando atinge essa idade fazemos a troca”, esclarece José António Magalhães.

Fiabilidade e baixos custos
Os novos tratores Stralis XP 460 vêm equipados com a cabina para longo curso AS Highway, que está preparada para transporte de longo, contando com duas camas de elevado conforto, dois frigoríficos (ambos retráteis, com refrigeração e congelador, e capacidade de 50 litros e 25 litros, respetivamente), ar condicionado de parque e alternadores inteligentes. O motor diesel Cursor 11 de 460 cv encontra-se associado a uma caixa automatizada preditiva de 12 velocidades, que tem gravada toda a geolocalização e contribui para poupar combustível, designadamente em situações de subida. A otimização do consumo é assegurada ainda pelas funções EcoSwitch, EcoFleet e EcoRoll. Em termos de sistema de assistência à condução, as novas 16 unidades da TMB oferecem o Active Cruise Control totalmente integrado com o AEBS nível 2 e o sistema de manutenção da faixa de rodagem (LDWS). Alguns dos veículos já se encontram preparados para poderem ser operados como megacamião (gigaliner), com comprimento exterior de 25 metros e peso bruto de 60 toneladas.

“O Iveco Stralis XP 460 tem dado bons resultados em termos de fiabilidade e economia de combustível pelo que voltamos a apostar neste modelo”, explica o administrador da TMB. “Acreditamos que as novas tecnologias introduzidas neste modelo se adequam às necessidades do nosso tráfego e do nosso serviço. Isso significa que este é o tipo de camião ideal em função do serviço que fazemos e da assistência disponibilizada pela marca”. Os novos veículos estão a ser operados nas rotas da empresa entre Portugal e Barcelona, a partir das plataformas de Lisboa e do Porto.

Política de proximidade
Para a Iveco Portugal, opção de empresas como a TMB pelos produtos da marca é “extremamente importante”, segundo afirma Sandra Resende, diretora-geral do fabricante italiano para o mercado nacional. “Para nós é um cliente bandeira e constitui um privilégio continuarem a apostar em nós. Esperamos estar sempre à altura das expetativas e das necessidades dos nossos clientes. É extremamente importante mantermos esta parceria porque significa que estamos a conseguir ir ao encontro dos nossos clientes, quer ao nível do produto, quer ao nível de necessidade de manutenção, assim como de relações porque este negócio também se faz muito ao nível de relações”, sublinha a responsável.

A política de proximidade é um dos conceitos mais importantes para a Iveco, acrescenta Sandra Resende, sublinhando que a venda não termina no momento da entrega dos veículos. “Uma venda para nós é uma parceria, e, portanto, é muito importante a proximidade com os nossos clientes, e que estes tenham confiança na organização e nas pessoas. O resultado disso é que tivemos uma série de mudanças num passado recente, mas tivemos sempre pessoas chave que foram acompanhando os nossos clientes. A proximidade é uma filosofia da Iveco não só com os nossos clientes, mas também com os fornecedores e com os nossos colaboradores porque só assim conseguimos fazer a diferença em relação às restantes marcas”, esclarece a diretora-geral da Iveco Portugal.

por Carlos Moura Pedro
741 pessoas leram este artigo
408 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 












RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA