sábado, 26 de Setembro de 2020

 
RL 468x60
Carga & Mercadorias
13-02-2020

Produção do eSprinter arrancou em Düsseldorf
A fábrica de Düsseldorf da Mercedes-Benz iniciou a produção da versão elétrica do furgão Sprinter, que será proposto numa versão de chassis standard e teto alto com 10,5 m3.



As primeiras unidades do Mercedes-Benz eSprinter já começaram a sair da linha de montagem da fábrica de Düsseldorf da Mercedes-Benz, que é responsável pela produção dos comerciais ligeiros de grandes dimensões da marca alemã. Aquela unidade industrial recebeu um investimento superior a 330 milhões de euros para permitir a produção de todas as variantes da atual geração da gama Sprinter (apresentada em 2018), incluindo as versões totalmente elétricas.

O investimento teve o objetivo de assegurar a expansão técnica da produção para possibilitar a montagem das versões de combustão e elétricas numa única linha. Segundo a Mercedes-Benz Vans, essa solução assegura uma elevada flexibilidade e a capacidade para responder às exigências dos clientes e do mercado.

Além de um significativo investimento nos sistemas de produção, a fábrica também apostou na formação dos seus próprios funcionários. Desde a decisão tomada de produzir o eSprinter em Düsseldorf, a fábrica tornou-se no centro de competência para veículos elétricos e desenvolveu os requisitos necessários. Até agora, mais de 2.400 funcionários foram formados para lidarem com o manuseamento e montagem de tecnologias de elevada voltagem.

O Mercedes-Benz eSprinter foi concebido para assegurar a maior cobertura possível de aplicações na mobilidade urbana. A oferta inicial vai assentar no furgão de mercadorias com teto alto e um peso bruto de 3.500 quilogramas. O volume útil de carga situa-se nos 10,5 m3, que é igual ao do Sprinter com motor de combustão. O mesmo sucede com a motorização de entrada, uma vez que o eSprinter possui um motor elétrico que desenvolve uma potência de 85 kW e um binário de 300 Nm, sendo a tração assegurada pelas rodas dianteiras.

O Mercedes-Benz eSprinter vai oferecer uma capacidade de carga e de bateria flexíveis para permitir a adaptação às necessidades de cada cliente, estando disponíveis opções de três ou quatro módulos. Equipado com a versão com capacidade de 55 kWh, a autonomia estimada é de 168 quilómetros com uma carga máxima de 891 quilogramas. A segunda opção apresenta uma capacidade de 35 kWh e uma autonomia de aproximadamente 115 quilómetros, mas a capacidade de carga aumenta para 1.040 quilogramas, uma vez que a bateria é constituída apenas por três módulos. O eSprinter oferece um modo de carga rápida que permite a recuperação até 80% da capacidade da bateria em cerca de 30 minutos. A velocidade máxima pode ser configurada em função das necessidades do operador: 80 km/h, 100 km/h ou mesmo 120 km/h.

O arranque oficial da produção do Mercedes-Benz eSprinter foi assinalado com uma cerimónia onde estiveram presentes o presidente do Estado da Renânia do Norte-Vestefália, Armin Laschet, o presidente do município de Düsseldorf, Thomas Geisel, o diretor da fábrica da Mercedes-Benz de Düsseldorf, Armin Willy e o diretor-geral da Mercedes-Benz Vans, Marcus Breitschwerdt, entre outras individualidades.
 
1208 pessoas leram este artigo
722 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 












RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA