segunda-feira, 9 de Dezembro de 2019

 
RL 468x60
Passageiros & Mobilidade
03-12-2019
Crescimento em 2019
TUB contabilizam mais passageiros e maior volume de negócios
Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) vão fechar o ano de 2019 contabilizando um aumento de 20% do número de passageiros e um crescimento na ordem dos 16% no volume de negócios. Uma situação descrita pelo administrador da empresa municipal, Teotónio dos Santos, como “caso único no país”. 

A informação foi avançada em reunião da Câmara Municipal de Braga na qual foi votado e aprovado o processo de contratualização do serviço público de transporte de passageiros em Braga. Este processo de contratualização, válido por dez anos, vai substituir os contratos-programa através dos quais o município de Braga financiava os TUB.

A decisão em reunião de Câmara não reuniu o consenso de todos. A oposição socialista, por exemplo, segundo o jornal Correio do Minho, mostrou desagrado pelo acordo prever que “os TUB renovem a frota com cinco autocarros por ano, pagos pela própria empresa, sendo que serão autocarros usados e a diesel, para manter a idade média da frota nos 15 anos”. Mostrou-se ainda preocupação por não estar previsto um aumento de recursos humanos. “A verdade é que não vai haver renovação da frota dos TUB. Vão é substituir os velhos autocarros por outros menos velhos e não vai haver melhoria de serviço. É uma péssima oferta que os TUB estão a prestar”, disse Artur Feio, do PS, considerando ainda que “os transportes públicos não funcionam em Braga, mas não por a gestão não estar a ser bem-feita, mas porque os administradores não têm com que fazer mais. O processo de mobilidade na cidade está um caos e isso deve-se ao facto de falta de vontade e coragem política para dar prioridade ao transporte público na cidade”.

O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, reagiu sublinhando que “a estratégia de mobilidade para a cidade pressupõe uma lógica equilibrada que passa pelo incentivo ao uso do transporte público sem colocar em causa a utilização de outro tipo de transportes”, segundo o Correio do Minho. O executivo camarário contou com o apoio da CDU neste processo de concessionar o serviço de transportes públicos aos TUB, afirmando que “não faria sentido ser de outra forma. Os transportes públicos, tal como o serviço que é prestado pela BragaHabit e até pelo Theatro Circo, a nível cultural, devem estar sob a alçada pública”. Contudo, a CDU alertou para o facto de o contrato “não ser rigoroso em termos de como será obtido o financiamento para a concretizar a renovação da frota”.

A concluir, Sandra Cerqueira, administradora dos TUB, disse que “o contrato não é fechado, podendo ser alvo de futuras revisões. Essas revisões podem justificar-se, por exemplo, com a abertura de linhas de financiamento do POSEUR para aquisição de novos autocarros”.
por: Sara Pelicano
Tags: Braga   Contratualização   TUB  
694 pessoas leram este artigo
68 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  
BP Toolbox

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 












RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA