sexta-feira, 23 de Agosto de 2019

 
caetano 468x60
Carga & Mercadorias
31-07-2019
De âmbito público e privado
Porto de Sines vai receber investimentos de cerca de 1,3 mil milhões de euros
A ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, deslocou-se ao porto de Sines para apresentar publicamente os projetos de investimento destinados àquela infraestrutura portuária.
A expansão do Terminal XXI contará com um investimento global de 547 milhões de euros, totalmente privado, a concretizar pela concessionária, a PSA Sines, e irá compreender a expansão do cais de acostagem e respetivos equipamentos de movimentação e ainda a manutenção, substituição e renovação de equipamentos já instalados. Esta expansão permitirá o aumento da capacidade atual dos 2,3 Milhões de TEU´s, para 4,1 M TEU´s e ainda a ampliação da área de armazenagem dos atuais 42 hectares para 60 hectares. “Com este investimento garante-se a atracação simultânea de quatro navios porta-contentores de última geração e a criação de 900 postos de trabalho”, adianta a APS – Administração do Porto de Sines
Já a construção do novo terminal de contentores “Vasco da Gama” irá representar um investimento de cerca de 642 milhões de euros, cujos encargos ficarão a cargo da entidade que vencer o concurso público que brevemente será lançado para a concessão daquele terminal. Este terminal terá uma capacidade de movimentação anual de 3 milhões de TEU e um cais com 1.375 m de comprimento, com três posições de acostagem simultânea para os maiores navios do mundo, uma área de terrapleno de 46 hectares, 15 pórticos de cais e fundos de -17,5 m ZH. Segundo a APS, “estima-se que a construção do Terminal Vasco da Gama gere um impacto económico de 0,28% do PIB e 0,33% do VAB português e crie cerca de 1.350 postos de trabalho diretos na fase de exploração”. No total, estes dois projetos da responsabilidade dos privados, irão significar um investimento de cerca de 1,2 mil  milhões de euros.



No entanto, Ana Paula Vitorino anunciou que o Governo irá avançar com um investimento público de 99,1 milhões de euros em vários projetos.Estão previstos vários investimentos, com destaque para a ampliação do Molhe Leste do Porto de Sines em 750 metros (75 M€); a contratualização da construção de uma nova lancha de pilotos (900 mil euros); a construção de um Centro de Despacho de Mercadorias & Pré-Gate Rodoviária (4,8 M€); o reforço da rede elétrica para alta tensão (10 M€); e a requalificação do ramal ferroviário do Porto de Sines (8,4 M€). Segundo Ana Paula Vitorino, estes são “investimentos vitais para a afirmação dos portos nacionais como uma referência num setor de atividade altamente competitivo a nível internacional.”
Nesta visita, a ministra do Mar visitou, também, o novo sistema de controlo de tráfego marítimo, VTS, investimento recente que permite aumentar a segurança e vigilância marítima. O novo Sistema VTS permitirá aumentar a fluidez e a segurança da navegação das embarcações que demandam os portos de Sines, Faro e Portimão. Está também integrado com o principal sistema operacional de suporte ao negócio (a JUP), permitindo obter dados essenciais para o processo de faturação da APS e das restantes autoridades, no âmbito da FUP – Fatura Única Portuária. “Este investimento de cerca de 900 mil euros, adjudicado através de Concurso Público Internacional, envolve a reposição das condições de operacionalidade dos equipamentos, adequando-os às exigências do desenvolvimento marítimo-portuário e da legislação em vigor, imprescindível para a manutenção da competitividade do porto e para a manutenção das suas certificações”, salienta a APS em comunicado.
por: Pedro Pereira
1111 pessoas leram este artigo
63 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
4 pessoas comentaram este artigo
Comentários
02-08-2019 18:53:29 por PEDRO DIAS
QUANDO VAMOS TRE NOVIDADE SOBRE O PORTO DO BARREIRO
02-08-2019 2:33:43 por GESTOR RIBEIRO
QUALQUER INVESTIMENTO TERA QUE SER BEM PENSADO E UM BOM PORTO TEM QUE TER AS VIAS DE ACESSO RAPIDO, QUER FERROVIARIO QUER RODOVIARIO
01-08-2019 9:16:36 por Jorge Mata
Inacreditavel o investimento que se faz para receber mercadoria que depois não se pode escoar Sim as cargas chegam a Sines e depois são distribuidas pela Nacional, porque a Autoestrada que liga a Beja e ao aeroporto internacional não está terminada, e Sines não tem uma rede ferroviária evoluida Sim estamos a falar em um rede unica, ou sobe um comboio ou desc, não passam dois ao mesmo tempo
31-07-2019 19:11:36 por Crisóstomo Teixeira
Conviria emendar o título dos investimentos em Sines.Serão haja deus, meios e utilidade 1,3 mil milhões de euros.
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 
 
 
 












RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA