segunda-feira, 17 de Dezembro de 2018

 
Passageiros & Mobilidade
27-11-2018
Condução autónoma
Bosch apresenta sistema de localização de veículos
O sistema de localização de veículos que a Bosch está a desenvolver tem o contributo de engenheiros portugueses. A Bosch desenvolveu um sensor que permite que veículos autónomos determinem a sua posição de forma precisa. Este novo sensor inclui uma unidade recetora de alta performance para os sinais GNSS, que os veículos autónomos usam para determinar a sua posição absoluta. Os sinais são fiáveis para os sistemas de navegação atuais, mas não para os veículos autónomos.

Por isso, a Bosch usa dados de várias fontes e iniciou a joint-venture Sapcorda em 2017. Com a ajuda de uma rede de estações terrestres, as posições precisas são conhecidas e consegue-se corrigir a informação de posicionamento do GNSS. Mas os sinais de GNSS não são a única informação que o sensor de posição e movimento do veículo recebe: graças aos sensores de velocidade das rodas e de ângulo de direção, que são semelhantes ao sentido humano de toque, sabe para onde o veículo se dirige e com que velocidade. Além disso, o sensor de movimento e posição do veículo possui sensores inerciais integrados – comparáveis ??ao ouvido interno dos humanos. Assim como as pessoas se movimentam com a ajuda de seus sentidos de toque e equilíbrio, o sensor pode usar esses dados para saber qual a direção do veículo.

Portugal está, desde 2015, envolvido no desenvolvimento do sensor de posicionamento e movimento do veículo. Cerca de 25 engenheiros do centro de Tecnologia e Desenvolvimento em Braga foram responsáveis pelo desenvolvimento de hardware e pelas primeiras amostras funcionais para prova de conceito. A equipa, que deverá chegar aos cerca de 35 elementos, está atualmente a trabalhar no hardware e software do novo sensor. “Este grupo faz parte de uma grande equipa internacional que desenvolve um sensor de posicionamento que atende a todos os requisitos automotivos – ser seguro, fiável, preciso e competitivo em termos de custo. O sensor de movimento e posicionamento do veículo permitirá que o carro autónomo saiba onde está, a qualquer momento e em qualquer lugar, com uma precisão muito maior do que
os sistemas de navegação existentes
”, afirma Hernâni Correia, team leader para o projeto VMPS em Portugal.
 
 
por: Sara Pelicano
301 pessoas leram este artigo
63 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 





Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA