sexta-feira, 24 de Novembro de 2017

 
CP_2017
Carga & Mercadorias
27-03-2013
Obra da Refer
Ligação ferroviária à Trafaria custa 150 milhões
A ligação ferroviária ao futuro terminal de contentores da Trafaria tem um investimento previsto de 150 milhões de euros, revelou o presidente do conselho de administração da Refer, Rui Loureiro, em entrevista à Transportes em Revista. «A Refer assegurará a construção da ferrovia», afirmou, adiantando que se tratará de uma linha eletrificada em bitola ibérica, preparada para bitola europeia, pois terá travessas de dupla fixação (bibitola), para permitir a instalação de um terceiro carril quando tal for necessário. «Os primeiros estudos de impacto ambiental estão a ser feitos. Havia um ou dois traçados possíveis, mas um deles teria um impacto ambiental demasiado elevado sobre as arribas, além de ser pouco estável, pelo que ficámos apenas com a outra alternativa. O trajeto está fixado, estando a realizar-se o estudo de impacto ambiental». No que se refere à ligação à rede ferroviária principal, designadamente ao Eixo Norte – Sul, a Refer está a estudar duas hipóteses.

Relativamente à viabilidade comercial e económica desta ligação ferroviária, o presidente da Refer argumenta que fará sentido se toda a movimentação de contentores for feita na Margem Sul, apesar do aumento da distância a percorrer, que obriga o comboio a ir ao Setil para depois voltar para Lisboa. «Temos de perceber onde é feita a desconsolidação dos contentores. Se for feita no porto de Lisboa, na Margem Norte, então naturalmente que esse transporte não fará qualquer sentido», salienta Rui Loureiro. «Neste momento a desconsolidação dos contentores de Alcântara é feita na Bobadela. Curiosamente, chegam mais depressa se vieram da Margem Sul do que da Margem Norte: Alcântara tem imensos problemas de acesso a uma linha de cintura que está muito carregada. Mesmo que seja mais longe a Margem Sul, o transporte está mais facilitado porque os comboios têm enormes dificuldades para sair de Alcântara». O responsável adianta que o custo por quilómetro (taxa de uso) na Linha de Cintura é mais elevado do que numa outra ligação ferroviária oriunda da Margem Sul. 

Em termos de política comercial, o presidente da Refer afirma que a empresa irá propor à tutela uma solução em que a diferença de preço entre um trajeto mais curto e um mais longo para o mesmo contrato de transporte seja suportado pelo gestor da infraestrutura ferroviária. O objetivo é o operador não pagar mais quilómetros. «Se houver um contrato de transporte com um operador em que a linha mais curta seja, por exemplo, de 300 quilómetros e a Refer tiver uma solução com 350 quilómetros, os 50 quilómetros adicionais serão suportados pela Refer e não pelo operador», esclarece o responsável. 
por: Carlos Moura
14876 pessoas leram este artigo
1106 pessoas imprimiram este artigo
1 pessoa enviou este artigo a um amigo
7 pessoas comentaram este artigo
Comentários
08-04-2013 2:09:05 por LUIS SALVADOR
UM NOVO PORTO É IMPORTANTE PORQUE A SUA FUNDURA OU CALADO PARA OS BARCOS É RAZOAVEL, MAS VALE A PENA PENSAR NA LIGAÇAO RODOVIARIA POR TRAIN E TROLEYBUS DE ALGES PARA A TRAFARIA COM UM ESTUDO JÁ EFETUADO, POR TUNEL ERA O MAIS INDICADO
30-03-2013 23:22:59 por Sabino
Será que ninguem conhece a linha para a siderurgia e restivo parque.Uma solução poderia sempre passar por descarregar os contentores em AlcÂntara e fazer transbordo em barcos de menor calado para a siderurgia e daí seguirem por comboio.Opimisavase a linha da siderurgia e não se entrava em loucuras com linhas novas etc
29-03-2013 9:53:25 por MCM
Com as informações que vieram a público a opção do terminal da Trafaria era no meu entender uma aberração, tanto pelo seu custo como localização.No entanto já tive a oprtunidade de ser esclareciso que o que se pretende não é substituir os terminais da Sotagus e Liscont e anexos mas sim um terminal dedicado ao transhipment de grandes companhias que demandam o Porto de Lisboa não para fazer o comércio de Poetugal mas si, fazer as ligações das plataformas consumidoras como a Europa, Extremo Oriente e Americas.Como o investimento é do armador tenho que reconsiderar a minha posição e aciatar este investimento como uma benfeitria importatnte para o país.
27-03-2013 19:43:19 por PG
Estou disponível para alugar o meu quintal para desconsolidações na Margem Sul Sr. Presidente.....
27-03-2013 19:29:15 por MCM
QUE TONTERIA ESTA DO TERMINAL DECONTENTORES NA TRAFARIA.NÃO TÊM MAIS NADA COM QUE SE ENTRETEREM
27-03-2013 17:01:28 por vrdacosta
...desconsolidação dos contentores de Alcântara é feita na Bobadela
27-03-2013 14:43:32 por Manuel
Por acaso o Sr. Presidente da REFER sabe o que é desconsolidar contentores e como funcionam as cadeias logisticas, nomeadamente, os terminais de contentores
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  



Spinerg


  




Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Canal Transportes Online

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA