quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018

 
Carga & Mercadorias
14-02-2018
Terminais ferroviários
ALB, MSC e Repnunmar concorrem à concessão da Bobadela
A ALB - Área Logística da Bobadela, a MSC - Mediterranean Shipping Company e a Repnunmar Logística e Trânsitos, foram as únicas entidades a apresentar propostas para a concessão de exploração do Parque Norte do Complexo da Bobadela, soube a Transportes em Revista. O concurso foi lançado no passado dia 28 de dezembro e prevê a concessão do parque "com a área de 111.591m2", e por um período com a "duração de cinco anos".
No caderno de encargos, pode ler-se que a IP adjudica ao concessionário "o direito de explorar, por sua conta e risco, uma parcela do domínio público ferroviário sito no Complexo Ferroviário da Bobadela, para a realização de cargas, descargas e armazenamento de mercadorias, contentorizadas e/ou paletizadas para consolidação, transportadas por caminho-de-ferro, bem como para todas as atividades associadas à logística de contentores, incluindo o parqueamento de contentores vazios, a sua inspeção e reparação".
No documento, é expresso que a concessionário obriga-se a "assegurar condições equitativas de acesso e utilização do local concessionado, sem discriminação ou diferenças entre os diferentes operadores ferroviários". Esta cláusula visa impedir qualquer operadora vencedora do concurso em dar primazia a negócios próprios, ao invés de uma resposta pronta a todos os agentes do mesmo setor. É igualmente exigido ao vencedor "manter o espaço concessionado (...) em bom estado de conservação, funcionamento e segurança", devendo "a realização de quaisquer obras de manutenção, conservação, adaptação renovação ou realização de quaisquer benfeitorias (...) ser previamente autorizadas e aprovadas por escrito pela IP".
Quanto às obrigações e cumprimentos, "a IP obriga-se a assegurar a ligação operacional entre a área concessionada e a Rede Ferroviária Nacional", ao passo que "a concessionária obriga-se a contratar e realizar (...) um número mínimo de comboios na Rede Ferroviária Nacional igual a 240 comboios equivalentes em períodos consecutivos de 12 semanas". Cada um destes comboios deve possui uma "capacidade de carga equivalente a 44 TEU's".
No que diz respeito ao mecanismos de incentivo, o caderno de encargos prevê que o vencedor possa "ter um benefício em função da realização de comboios equivalentes, sempre que estes excedam os 360 comboios equivalentes, em períodos consecutivos de 12 semanas". O caderno de encargos refere ainda que a adjudicação será "feita de acordo com o critério do preço mais elevado, não podendo este ser inferior a 67.392 euros/mês".
Recorde-se que este terminal está atualmente concessionado à ALB, cujo contrato termina no próximo mês de maio.

por: Pedro Pereira
4749 pessoas leram este artigo
320 pessoas imprimiram este artigo
1 pessoa enviou este artigo a um amigo
1 pessoa comentou este artigo
Comentários
15-02-2018 10:48:56 por Contribuinte
Porque têm estas áreas, públicas, de interesse público, serem concessionadasPorque não ficam entregues á IP Com gestão desta e equidade para todos os operadores ao nível de acessoNão percebo
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 





Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA