quarta-feira, 24 de Maio de 2017

 
caetano 468x60
Carga & Mercadorias
22-06-2016
Investimento do Grupo ETE
Cais fluvial de Castanheira previsto para o verão de 2017
O terminal fluvial de mercadorias de Castanheira do Ribatejo, que o Grupo ETE, pretende construir junto à Plataforma Logística Lisboa Norte deverá entrar em operação no verão de 2017. O processo de construção aguarda a Declaração de Impacto Ambiental da Agência Portuguesa de Ambiente, cuja aprovação deverá ocorrer dentro de dois meses, prevendo-se o início da construção ainda este ano para entrar em operação no verão de 2017. O investimento é de aproximadamente um milhão de euros.
Em declarações à Transportes em Revista, Luís Figueiredo, administrador do Grupo ETE, refere que a «pressão urbana registada atualmente sobre o porto de Lisboa vai obrigar à deslocalização das mercadorias descarregadas nos terminais portuários para fora da cidade. A melhor forma – aquela que é utilizada em todo o mundo – consiste na via fluvial. Temos uma excelente via natural – o rio Tejo – que é muito pouco utilizada. Com o novo rebocador-empurrador e os equipamentos que já temos esperamos relançar novamente este meio de transporte de mercadorias».
O terminal fluvial de mercadorias poderá contribuir para aliviar a pressão urbana sobre o porto de Lisboa, desviando camiões para fora da cidade. «O objetivo será fazer o transbordo dos contentores e outra mercadoria para as barcaças, que seguirão para Castanheira do Ribatejo, fazendo a distribuição da mercadoria a partir daí», afirma Luís Figueiredo. Esta solução intermodal permitirá ainda reduzir a pegada ambiental do transporte de mercadorias, uma vez que as emissões de dióxido de carbono e Nox por tonelada movimentada poderão representar dez por cento e nove por cento das emitidas pelo modo rodoviário, respetivamente, sendo ainda o consumo de combustível quase oito vezes inferior, possibilitando ainda um descongestionamento das vias rodoviárias, uma vez que cada barcaça transporta uma quantidade equivalente a 70 camiões. O Grupo ETE estima uma redução de 250 camiões por dia no perímetro urbano de Lisboa, podendo atingir uma redução de 750 camiões por dia.
O administrador do Grupo ETE acredita que o terminal fluvial de mercadorias de Castanheira do Ribatejo permitirá contribuir para o desenvolvimento da Plataforma Logística Lisboa Norte, que, «até hoje, não teve o arranque esperado».
 

 
por: Carlos Moura
2373 pessoas leram este artigo
386 pessoas imprimiram este artigo
1 pessoa enviou este artigo a um amigo
1 pessoa comentou este artigo
Comentários
22-06-2016 19:39:53 por Zero à esquerda
Já estava estudado há pelo menos 10 anos a esta parte
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  



Spinerg


  





Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Canal Transportes Online

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA