terça-feira, 17 de Setembro de 2019

 
RL 468x60
Passageiros & Mobilidade
04-03-2016
Segundo Basílio Horta
Câmara de Sintra está “satisfeita” com oferta de transportes
O presidente da Câmara Municipal de Sintra, Basílio Horta, revelou que está «satisfeito» com a oferta de transportes no concelho, apesar de admitir que existe espaço para melhorar o sistema.
Em declarações à Transportes em Revista, à margem do Fórum Mobilidade e Sistema Metropolitano de Transportes – Direito à Mobilidade com Transportes Públicos Sustentáveis”, Basílio Horta, disse que «a dificuldade que existe, atualmente, é ao nível das linhas do sistema de transportes urbanos». Confrontado com as declarações do presidente da Câmara de Cascais, Carlos Carreiras, que criticou duramente os operadores que servem o município de Cascais - CP e Scotturb (os mesmo que servem o concelho de Sintra) - Basílio Horta afirmou que «Cascais tem a sua própria história e o seu próprio sistema, que não é o de Sintra». Carreiras tinha afirmado, durante o mesmo evento, que Cascais está no “fim da escala em termos de mobilidade (…) O transporte público ferroviário é o que é. Mais dia, menos dia acaba. Há um desinvestimento permanente ao longo de muitos anos na questão ferroviária. Na questão rodoviária, estamos muito mal servidos” acusando ainda a Scotturb de trabalhar “com prepotência e arrogância”, promovendo “um mau clima social”.
No entanto, Basílio Horta salientou que «o problema que tivemos com a CP foi resolvido e sempre tivemos um bom entendimento com a administração da empresa. Só ao nível do material circulante é que temos algumas críticas e sugestões de melhoria da qualidade». Já em relação ao operador Scotturb, o presidente da Câmara de Sintra afirmou que «não temos tido nenhum problema com o operador, que até ao momento tem sido sempre correto connosco. O problema coloca-se na definição das linhas e essa será uma matéria que agora teremos de discutir no âmbito da Área Metropolitana de Lisboa».
Basílio Horta comentou ainda a sugestão do seu homólogo de Cascais, que defendeu o alargamento da área de intervenção da Carris, Metropolitano de Lisboa e Transtejo, aos restantes concelhos da Área Metropolitana de Lisboa, referindo que esta «é uma hipótese que não deve ser colocada de lado e poderá ter alguma lógica, mas terá de ser alvo de uma planificação e coordenação com os diversos transportes».
por: Pedro Pereira
6933 pessoas leram este artigo
611 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
5 pessoas comentaram este artigo
Comentários
28-05-2017 16:19:40 por Daniel
Só para rir.. os portugueses são muito idiotas a votar.
26-05-2017 12:41:12 por Maria
Este sr. Deveria era andar todos os dias nelas Depois sim: queria ver se falava do mesmo jeito
25-05-2017 15:48:11 por Cristina
Certamente anda de carro
24-09-2016 12:43:09 por Fernando elo
Só hoje acedi ao texto desta notícia e, sinceramente, julgava que Basílio Horta soubesse melhor a matéria sobre a qual se pronunciou. Por vezes são preciso cuidados...
30-03-2016 20:56:24 por Marco Almeida
As declarações do Presidente da Câmara Municipal de Sintra de satisfação com a oferta dos transportes públicos são no mínimo surpreendentes http://migre.me/tnXyR. Nesta matéria, como noutras em que o interesse dos sintrenses tem de estar em primeiro lugar, a Câmara deve exigir, para lá dos partidos que governam o país, mais e melhor. Propusemos que a Câmara se constituísse como Autoridade Municipal de Transportes para poder definir circuitos, horários e valor dos bilhetes http://migre.me/tnXFG . Infelizmente, a opção foi delegar a gestão na Área Metropolitana de Lisboa
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 












RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA