quarta-feira, 15 de Julho de 2020

 
caetano 468x60
Carga & Mercadorias
15-07-2011
Maersk alarga oferta em Portugal
Serviço reforçado em Setúbal e Lisboa
A Maersk tem vindo a reforçar a sua oferta no mercado português, com introdução de novos serviços para Lisboa e Setúbal. Sines também poderá ser uma hipótese, mas não num futuro imediato, segundo admitiu o country manager da Maersk Portugal, Alessandro Maldina.

A Maersk está a procura de soluções que possam integrar a rede servida pelos navios da nova Classe Triple E, de 18.000 TEU’s, que irão fazer escala nos portos de Roterdão, Bremerhaven e Felixstowe, revelou o novo “country manager” da Maersk Portugal, Alessandro Maldina, à Transportes em Revista, à margem de uma cerimónia realizada em Lisboa, para assinalar a consolidação do serviço Wafmax. O porto de Sines poderá ser uma opção, segundo refere o responsável, adiantando que têm havido conversações. «A Maersk tem como política nunca fechar portas. Procuramos opções e possibilidades», afirma, adiantando que nesta altura, por razões de intermodalidade e de proximidade, a combinação Leixões, Lisboa e Setúbal permite «servir melhor os nossos clientes». «Neste momento não existem planos. Isso não significa que no futuro não possamos olhar para Sines com interesse».

Para assinalar os serviços para África Ocidental, a Maersk Portugal efetuou dois eventos, no Porto e em Lisboa, para agradecer a colaboração dos clientes num serviço que está consolidado e para ficar. «Portugal é bastante importante para a Maersk, especialmente no corredor para África Ocidental», salienta Alessandro Maldina.

O serviço WAFMAX da Maersk Line constitui uma peça essencial da estratégia do grupo para África e passou a ser operado por navios porta-contentores especialmente concebidos para escalarem os portos de Apapa, na Nigéria, e de Tema, no Gana. O Maersk Conakry foi o primeiro de 22 porta-contentores a ser utilizado nos portos da África Ocidental para possibilitar viagens diretas para a Ásia, respondendo às necessidades crescentes do comércio entre os dois continentes.

Os navios da linha WAFMAX também os mais eficientes em termos de eficiência energética, consumindo menos 30 por de consumo do que a média dos concorrentes no tráfego para África.





Nova ligação semanal em Setúbal

A Maersk Line passou a disponibilizar um novo serviço semanal de transporte de contentores - FO3 Tenerife Feeder - que faz a ligação entre os portos de Setúbal e Algeciras. Utilizando navios porta-contentores com capacidade de 500 TEU oferece uma rotação que inclui os portos de Algeciras, Setúbal, Algeciras, Las Palmas, Tenerife, Agadir e Algeciras.

«Reforçamos a capacidade em Portugal com a introdução de um novo navio “feeder” que liga Algeciras a Setúbal, o que nos permite libertar espaço no serviço WAF9, que fazia a ligação entre Leixões, Setúbal e Algeciras, e agora tem a rotação Leixões, Lisboa e Algeciras, seguindo daí para Cabo Verde e Guiné-Bissau. Além disso, temos o nosso produto “premium” directo para Angola, o serviço WAF5, que também serve Algeciras».

Com esta oferta no segmento da carga contentorizada, concretamente no Terminal Multiusos Zona 2, concessionado à Sadoport, o porto de Setúbal passa a dispor de ligação semanal direta ao porto de Algeciras (nos sentidos Norte e Sul), permitindo às indústrias exportadoras e importadores localizadas no hinterland do porto beneficiar de uma ligação feeder a este porto hub para expedição/recepção de cargas, de onde podem obter ligações a qualquer parte do mundo.

A nova linha constitui uma vantagem competitiva, uma vez que permite poupar tempo e custos aos clientes. Os tempos de trânsito são os seguintes: Algeciras (2 dias); Las Palmas (5 dias); Tenerife (6 dias); Agadir (8 dias). Os navios no loop são o “Skirner” e o “Concordia”.




Serviços: W9A: porto de Lisboa recebe mais uma linha da Maersk
O porto de Lisboa passou a receber mais uma linha regular do armador dinamarquês Maersk, que faz a ligação entre Algeciras, a costa ocidental de África, a capital portuguesa e Leixões. Denominado “Maersk W9A Service” faz escala quinzenalmente no Terminal de Contentores de Alcântara, concessionado ao operador Liscont.

A escala inaugural do “Maersk W9A” foi efetuada no dia 4 de junho, com o navio “Safmarine Pantanal”, que oferece uma capacidade superior a 1.100 TEU. O novo serviço da Maersk tem a seguinte rotação: Algeciras – Mindelo – Praia – Bissau – Nouadhibou – Algeciras – Leixões e Lisboa.

Outro serviço disponibilizado pela Maersk Line em Portugal é o WAF5, que escala os portos de Leixões, Lisboa, Algeciras e Luanda. O armador admite a introdução de mais serviços, conforme refere o “country manager” da Maersk Portugal: «Continuamos à procura de outras possibilidades em Portugal em termos de capacidade adicional, uma vez que os nossos navios são muito bem utilizados e o mercado está saudável. Lá mais para outubro surgirão novidades a este respeito. Estamos muito interessados nos serviços diretos para África, como também naqueles que fazem transhipment no nosso “hub” de Algeciras, que nos permite oferecer aos nossos clientes a cobertura de todos os destinos europeus, a América do Norte, Extremo e Médio Oriente, América do Sul». O responsável da Maersk adianta que recentemente foi lançado um novo serviço direto entre Algeciras e o Equador, que se dedica essencialmente ao transporte de bananas. A Maersk Line lançou ainda um outro serviço que liga a América do Sul à Índia, também servidos por Algeciras.
 
por: Carlos Moura
3903 pessoas leram este artigo
1499 pessoas imprimiram este artigo
1369 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 












RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA