segunda-feira, 21 de Janeiro de 2019

 
Carga & Mercadorias
04-08-2008

Estudo da Jones Lang LaSalle

Sucesso da transferência modal reside nos custos de transporte

Segundo um estudo da Jones Lang LaSalle, uma multinacional americana de prestação de serviços imobiliários integrados e de gestão de capitais que também se encontra presente em Portugal, o sector do transporte de carga não irá sofrer uma transferência modal importante do modo rodoviário para o ferroviário a curto prazo. Denominado "Transporte de Mercadorias: Rodoviário versus Ferroviário - transferências Modais", o estudo sublinha que os actuais problemas com que o transporte rodoviário se confronta, nomeadamente os aumentos de preços dos combustíveis, a problemática das emissões de dióxido de carbono, as restrições à circulação e os problemas de congestionamento de tráfego nas estradas europeias, não irão provocar uma transferência de volumes da estrada para a ferrovia. O estudo refere também que à medida que o rodoviário ficar mais caro, ficará também mais eficaz do que o transporte ferroviário que já tem hoje capacidades de carregamento limitadas, atrasos nos serviços de transporte de longa distância, problemas de segurança e custos mais elevados do que os do transporte rodoviário em percursos de curta distância, e que constituem alguns dos principais factores com impacto negativo na competitividade do caminho de ferro. "São fundamentalmente os custos, e não o impacto ambiental que determinam o sucesso da transferência modal" ? conclui o estudo da Jones Lang LaSalle.

por: João Cerqueira
1707 pessoas leram este artigo
286 pessoas imprimiram este artigo
0 pessoas enviaram este artigo a um amigo
0 pessoas comentaram este artigo
Comentários
Não existem comentários
  
Deixe o seu comentário!

 


 

  

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 





Chronopost







RSS TR Twitter Facebook TR Transportes em revista

Dicas & Pistas © 2009, Todos os Direitos Reservados

Condições de Utilização | Declaração de Privacidade
desenvolvido por GISMÉDIA